HERO IMAGES VIA GETTY IMAGES

Como lidar com a ansiedade no trabalho para que ela não acabe com seu dia

Cuide de si mesmo para poder cuidar das suas obrigações.

De HuffPost Brasil (https://www.huffpostbrasil.com/2018/08/30/como-lidar-com-a-ansiedade-no-trabalho-para-que-ela-nao-acabe-com-seu-dia_a_23513141/)

Um dos aspectos mais frustrantes da ansiedade é que ela pode se manifestar em qualquer lugar, a qualquer momento – especialmente no trabalho.

"A maioria das pessoas opera com um certo nível de ansiedade o tempo todo, pois isso é essencial para ser bem-sucedido", diz Kate Cummins, psicóloga da Universidade Stanford. Pense no nervosismo que você sente antes de uma apresentação ou de uma negociação de salário, por exemplo.

Mas a ansiedade constante e intensa é diferente. Lidar com ela no trabalho atrapalha a concentração e acaba com a produtividade, dando início a um ciclo perpétuo de estresse. Em uma pesquisa sobre bem-estar realizada no ano passado pela Associação Psicológica Americana, 18% dos entrevistados disseram ter dificuldade no trabalho por causa de ansiedade e outras problemas de saúde mental.

"Os aspectos de avaliação ligados ao trabalho podem causar muita ansiedade", diz o psicólogo Ryan Hooper, de Chicago. Ele também afirmou que a pressão para ser bem-sucedido, combinada com o medo de cometer erros, pode ser paralisante.

E existem também os fatores externos. Cummins diz que um ambiente de trabalho negativo ou interações desagradáveis com os colegas podem causar "ansiedade adicional por causa do sentimento de descontentamento ou da sensação de não ser bem-vindo" no escritório. A ansiedade no trabalho também pode estar relacionada a experiências passadas, como ser demitido ou a pressão de sustentar a família.

Mas não é preciso se entregar. Os especialistas afirmam que a ansiedade é tratável, e há maneiras de lidar com ela no trabalho. Siga os passos abaixo para retomar o controle das coisas.

1. Identifique o que pode estar causando sua ansiedade

O primeiro passo para administrar a ansiedade – que pode se manifestar como coração acelerado, suor nas mãos, sensação de aperto no peito, dificuldade de concentração ou uma enxurrada de pensamentos negativos – é descobrir suas causas.

Tente identificar os momentos em que você percebe a ansiedade aumentando. Será que é no caminho do trabalho, quando você conversa com certos colegas ou quando recebe algum novo projeto? Se tiver dificuldades para apontar as situações exatas que te deixam ansioso, Hooper recomenda fazer um diário ao voltar para casa.

"Colocar a ansiedade no papel pode te ajudar a ter uma perspectiva um pouco diferente do que aconteceu ou do que foi dito", explica ele. A ideia é sempre escrever o que você fez durante o dia e como se sentiu.

2. Procure soluções rápidas

Quando tiver um bom entendimento das circunstâncias que provocam ou exacerbam a ansiedade, você pode pensar nas maneiras de agir, afirma Hooper. Estabeleça limites com os colegas com quem você não se dá bem, por exemplo, ou então tente fazer um caminho diferente para ir ao trabalho.

Esses ajustes podem não resolver o problema completamente, mas uma atitude proativa pode te ajudar a se sentir mais no controle de sua saúde mental.

3. Faça duas perguntas específicas quando começar a sentir ansiedade

Também é boa idea ter estratégias para lidar com a ansiedade quando ela se manifestar.

"Procure um lugar tranquilo do escritório onde possa dar um 'reset'", diz Cummins.

Quando perceber que está ficando ansioso, vá para este lugar tranquilo e avalie seus sentimentos. Cummins diz que perguntas do tipo "Como estou me sentido agora?" e "O que aconteceu hoje que me deixou assim?" podem ajudar.

Aí o ideal é fazer exercícios de relaxamento. Cummins sugere respirar fundo, ouvir músicas relaxantes e escrever os pensamentos negativos num papel, para que eles possam se transformar em afirmações positivas.

"Quanto mais você tirar a ansiedade desse diálogo subconsciente e colocá-las em foco, mais você vai se sentir no controle da situação", diz Cummins.

4. Faça pequenas mudanças em sua rotina fora do trabalho

Quando estiver lidando com a ansiedade, é especialmente importante ter hábitos que promovam bem-estar físico, emocional e mental. Procure incorporar atividades saudáveis em seu dia-a-dia – levar o cachorro para passear, almoçar com algum amigo ou suar na academia.

Outro desafio que vale a pena: incluir algo na rotina matinal que não tenha a ver com se arrumar para o trabalho, sugere Cummins.

"Acorde 15 minutos antes e faça um pouco de ioga, tente meditar ou tire um tempinho durante o café-da-manhã para pensar nas pessoas e lugares que você curte", diz ela.

5. Dê um 'reset' no cérebro

Você reinicia o computador quando ele fica lento ou dá pau, então por que não fazer o mesmo com o cérebro quando está ansioso? Uma maneira de fazê-lo é tirar um tempinho durante o dia para pensar nas coisas que te deixam feliz, diz Cummins. Pode ser um café fresquinho na sua frente ou uma festa que vai acontecer no final de semana.

"A ideia é abrir um espaço para pensamentos positivos deliberados. Esse foco ajuda a reduzir a ansiedade", diz ela.

6. Concentre-se no valor do seu trabalho

Lembre-se do valor do seu trabalho, sugere Hooper. Talvez ele permita que sua família tenha uma vida confortável, ou então seu emprego afeta a vida das pessoas de forma positiva.

"Focar nesses valores ajuda a ver um lado diferente da ansiedade que você está sentindo", diz ele.

7. Converse com seu chefe

Converse com seu chefe se estiver com dificuldades de produzir ou se perceber um declínio significativo na sua performance, diz Cummins.

"Cada vez mais empresas estão abertas a lidar com a questão do estresse e da administração do estresse", afirma a psicóloga ela. "Falar do assunto faz você se sentir menos sozinho."

Você também pode ajuda profissional, diz Hooper, especialmente se sua ansiedade é contínua ou debilitante.

"Ela pode não passar", acrescenta ele, "mas [com tratamento médico] sua experiência pode ser muito melhor, e você se sentirá empoderado."

A ansiedade pode ser comum, mas isso não quer dizer que você precise sofrer sozinho. "A verdade é que todo ser humano tem altos e baixos, lida com ansiedade ou depressão de algum tipo ao longo da vida e muitas vezes precisa de ajuda profissional", afirma Cummins.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

Compartilhar

Artigo publicado em 14 de setembro de 2018 por Jorge

Comentários